Apresentação

Este website foi construído no âmbito das disciplinas de História da Arquitetura Portuguesa I e II do Mestrado Integrado em Arquitetura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Partindo do exemplo do sítio elaborado por professores e alunos destas disciplinas em anos anteriores (ver Arquitectura Portuguesa Antiga), decidiu-se criar um novo sistema de informação sobre arquitetura portuguesa e dar a conhecer os trabalhos entretanto realizados.
Resultando da parte prática da cadeira, os temas envolvem geralmente edifícios desaparecidos ou que ao longo da sua história sofreram alterações, destruição ou ruína, de modo a promover a investigação e a suscitar a discussão e troca de ideias. O desenvolvimento dos trabalhos passa pelo registo do estado atual dos imóveis (registo fotográfico, desenhos à mão livre, desenhos de levantamento), pela pesquisa documental e pela apresentação de desenhos hipotéticos de como seria o edifício original ou das diversas fases da sua evolução no tempo (desenhos de interpretação).
Importa advertir que os desenhos de interpretação não devem ser tomados como uma reconstituição “científica” e rigorosa da história construtiva dos imóveis estudados. Pretendem ser, sobretudo, hipóteses de leitura resultantes do desenvolvimento de trabalhos de grupo – com as limitações inerentes a este tipo de exercícios e ao processo de aprendizagem dos próprios estudantes. Para uma pesquisa com fins de investigação recomenda-se a consulta da bibliografia especializada indicada caso a caso.

Mapa


Entradas recentes

Quinta de Almiara

Localizada no Baixo Mondego, na margem sul do rio, em frente à povoação da Ereira, a Quinta de Almiara pertenceu ao Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra. A casa da quinta era a sede da produção agrícola dos terrenos envolventes e servia de retiro estival aos frades crúzios (...)
Ver ficha

Quinta do Marujal

A Quinta do Marujal, englobando as construções da casa e da capela de Santa Leocádia, localiza-se na paisagem dos campos agrícolas do Baixo Mondego, sobre a margem esquerda do rio. A casa, hoje quase totalmente arruinada, terá sido edificada no período de (...)
Ver ficha

Forte da Graça

O Forte da Graça, mandado construir na 2ª metade do século XVIII ao encargo do Conde de Lippe, está implantado no Monte da Graça, um dos pontos mais altos da região e local de grande importância estratégica, o que permitiu completar o circuito defensivo de Elvas (...)
Ver ficha

Torre da Camoeira

A torre da Camoeira terá sido edificada por António Vaz de Camões, tio-avô do grande poeta épico português (Espanca, 1978). A estrutura atual compõe-se de dois corpos: a torre velha, estrutura típica do período tardo-gótico manuelino, de três andares e (...)
Ver ficha

Colégio da Graça

O colégio de Nossa Senhora da Graça, obra de Diogo de Castilho, faz parte do conjunto de colégios da Rua da Sofia, mandados edificar no século XVI em Coimbra. Era um colégio de tipologia conventual, pertencente à Ordem dos Eremitas Calçados de Stº Agostinho (...)
Ver ficha

Igreja de São João da Foz

cenas

A antiga igreja de São João Baptista (1527-1548), produto da ação mecenática de D. Miguel da Silva, Bispo de Viseu, na foz do Douro, terá correspondido a uma das primeiras construções renascentistas no território português (...)
Ver ficha